, , , ,

Conheça o Serviço de Patologias da Tireoide em Mulheres do Santa Joana

Desde junho de 2018, o Centro de Diagnóstico do Hospital e Maternidade Santa Joana (SP) conta com uma unidade especial voltada para doenças endocrinológicas na gestante. A ideia é oferecer diagnóstico e tratamento em um único lugar para patologias comuns na gravidez: diabetes gestacional, que se caracteriza pela alteração das taxas de açúcar (glicose) no sangue durante a gravidez; diabetes pré-gestacional, que engloba pacientes que já eram diabéticas antes da gestação; e doenças da tireoide, que abrange hipertireoidismo e hipotireoidismo.

De acordo com o Dr. Erivelto Volpi, cirurgião de cabeça e pescoço da Unidade Integrada de Doenças Endocrinológicas do Hospital e Maternidade Santa Joana, as alterações hormonais típicas da gravidez podem descompensar o funcionamento da tireoide, causando o hipertireoidismo ou o hipotireoidismo, esse último mais comum no período gestacional. Leia mais

, , , , ,

Disfunção da Tireoide pode ser diagnosticada com exames laboratoriais

Muitas vezes, é difícil identificar a disfunção da tireoide, pois ela pode apresentar sintomas variados, desde alterações no peso, passando por insônia, alterações de unha e mudanças no humor. Constipação intestinal, ansiedade e depressão também podem ocorrer.

Quando houver suspeita de uma disfunção da tireoide, o diagnóstico é facilmente realizado através de dosagens laboratoriais.

Fique atento e procure seu médico em caso de dúvida

, ,

Curiosidades sobre a Tireoide – De onde vem o nome

O nome tireoide vem do grego tireos (escudo). Embora seja uma glândula muito pequena, pesando entre 8 e 15 gramas, recebe cerca de 4% de todo o sangue que circula no nosso corpo. Tem uma íntima relação com os nervos que inervam as cordas vocais, pois fica imediatamente abaixo da laringe onde é produzida nossa voz.

Além disso as glândulas paratireoides, que controlam o metabolismo do cálcio no nosso corpo, ficam aderidas a ela. Sua função é produzir os hormônios T3 e T4 que controlam a energia do nosso corpo e são os únicos hormônios que atuam em todas as células do organismo.

 

, , , , , , ,

Punção Aspirativa com Agulha Fina define a malignidade dos nódulos da tireoide

O exame de Punção Aspirativa com Agulha Fina – PAAF  é um exame fundamental para definir a conduta dos nódulos suspeitos no exame de ultrassom. Hoje temos critérios muito bem estabelecidos no ultrassom para definir quais nódulos devem ser puncionados (classificação de TI-RADS).

Quando a punção é realizada, utilizamos a Classificação de Bethesda, que estratifica a chance de malignidade do nódulo (da a porcentagem de malignidade). É fundamental que se realize a PAAF para indicar a cirurgia por suspeita de malignidade.

, , ,

Glândula da Tireoide: a central de energia do seu corpo

A Glândula da Tireoide tem apenas uma função: produzir os hormônios – triiodotironina (T3) e tiroxina (T4) – que regulam os níveis de energia, crescimento e reprodução de cada célula do seu corpo (cérebro, coração, pulmões, fígado, pele, etc). Assim todo seu organismo depende da boa função desta glândula para permanecer saudável e com boa regenero celular!

É interessante lembrar que os hormônios tireoideanos atuam em todas as células do nosso corpo

, , , , , , ,

Sejam bem-vindos ao Blog Dr. Erivelto Volpi!

Nesse espaço, teremos as mais recentes informações sobre tratamento dos diferentes distúrbios da tireoide!Além de pequenos artigos assinados pelo Dr. Erivelto Volpi, vídeos, matérias de participação em evento e muito mais..

Fique conosco!

, , , ,

Câncer de cabeça e pescoço é o 2º mais frequente em homens no país e uma das causas é o HPV

O segundo tipo de câncer mais frequente entre os homens com idade entre 40 e 69 anos é o de cabeça e pescoço. De acordo com estimativas do Instituto Nacional do Câncer – INCA – foram registrados cerca de 17,5 mil casos novos no ano passado, e a tendência é aumentar. Esse tipo de câncer só perde para o de próstata que acomete mais 60 mil homens todos os anos.
As principais causas para o aparecimento dos carcinomas é a combinação do cigarro com álcool. Porém nos últimos anos um novo agente tem sido responsável pelo aparecimento de câncer nessa região: o papilomavírus humano, o HPV.

Leia mais

Ablação por Radiofrequência: novo procedimento para tratar nódulos benignos

Estima-se que 60% da população brasileira desenvolverá em algum momento da vida nódulos da tireoide. Destes, 95% serão benignos e, em alguns casos, a única indicação para o tratamento é a cirurgia convencional, deixando cicatrizes e a possibilidade – em necessidade da retirada total da glândula (tireoidectomia) -, de reposição hormonal para o resto da vida. Mas esse cenário acaba de mudar e traz aos pacientes com nódulo benignos da tireoide uma inovadora alternativa: o procedimento Ablação por Radiofrequência (RFA).

Leia mais

Incidência do Câncer da Tireoide aumenta 1% ao ano

A progressão da incidência do câncer da tireoide, cerca de 1% ao ano, tem chamado a atenção dos especialistas. Esse aumento deve-se, também, ao fato do maior acesso ao diagnóstico devido ao uso do ultrassom da tireoide, que permite a detecção de pequenos nódulos, que não poderiam ser diagnosticados no passado. Sendo assim, o perfil do paciente mudou.

No passado, os pacientes eram diagnosticados quando os nódulos já eram grandes e palpáveis. Hoje, cerca de 40% dos tumores identificados são pequenos, visíveis por meio do exame de ultrassom, o que aumenta muito a chance de cura. Porém, mais da metade dos pacientes com câncer da tireoide recebe o diagnóstico já em estágio avançado, porque, muitas vezes, os sintomas acabam passando despercebidos ou confundidos com outros problemas de saúde. A investigação precoce de um nódulo maligno pode ser decisiva na vida do paciente, porque quando tratado no início, o câncer da tireoide tem ótimas chances de cura e evita que as células cancerígenas se espalhem para outras partes do organismo.

Leia mais

Álcool e tabaco são os principais inimigos da laringe

O câncer de cabeça e pescoço é a quinta neoplasia mais comum no mundo. A incidência global chega a 780 mil novos casos por ano. O câncer da laringe (pregasvocais ou cordas vocais) corresponde a 25% dos tumores diagnosticados nessa região e 2% de todas as doenças malignas. Segundo dados do INCA – Instituto Nacional do Câncer, em 2016-2017 foram computados cerca de 7.350 novos casos, sendo 6.360 em homens e 990 em mulheres.

A ocorrência pode ser na laringe supraglótica, na glote e ou na subglote. Aproximadamente 2/3 dos tumores surgem na corda vocal verdadeira, localizada na glote, e 1/3 na laringe supraglótica (acima das cordas vocais). O tipo histológico mais prevalente, em mais de 90% dos pacientes, é o carcinoma epidermoide. Estudos apontam que há uma nítida associação entre a ingestão excessiva de álcool e o tabagismo com o desenvolvimento de câncer nas vias aerodigestivas superiores, sendo o tabagismo o maior fator de risco para o desenvolvimento do câncer de laringe.

Leia mais